IMPRENSA e RÁDIO

El periódico EL PROGRESO (25 abril 2013)

https://www.elprogreso.es/articulo/noticias/matematicas-magia-e-ingles/20130425110000262111.html

A SEGUNDA-FEIRA, na Escola Martinez Otero, em Foz, foi muito especial graças a
o desempenho do matemático, Antonio Pomares Olivares, que deu um
matemática em inglês como parte das actividades de imersão linguística do centro.
A actividade foi concebida para estudantes do terceiro ciclo do primário e ESO e consistiu numa série de jogos baseados em quadrados mágicos matemáticos utilizando a técnica Sudoku e o clássico convés espanhol.
“Era uma actividade académica interdisciplinar, porque os processos mentais matemáticos, de pensamento lógico e cálculo e os processos linguísticos estavam envolvidos, porque a actividade era inteiramente em inglês”, explicou o director da escola, Tono Alonso.
Esta não é a única actividade diferente que os estudantes puderam desfrutar durante esta semana, uma vez que desde quinta-feira passada a campanha “Abrir um livro, abrir o mundo” está em curso na escola, que visa encorajar e motivar as crianças e os jovens a desfrutar da leitura.
A campanha consiste na leitura diária, até amanhã, durante os primeiros cinco minutos de aula, de textos alusivos à necessidade e benefícios que a leitura tem para crianças e adultos.
Estes são textos de autores tão diversos como Miguel Indurain, Rosa Montero ou Jorge Luis Borges, que tentam transmitir um gosto pelos livros.
Com este tipo de acto, as crianças gozam de coisas diferentes que estimulam o seu desejo de aprender.

El periódico La Voz de Galicia (30 junio 2013)

Antonio Pomares Olivares Criador de um espectáculo de Mate-magia

“Com o meu quadrado mágico, as crianças podem praticar somas melhores”, diz Antonio Pomares.

“O quadrado mágico pode ajudar as crianças a acrescentar”

Ele já levou o seu programa, O Feiticeiro de Foz, a três escolas Focus

YOLANDA GARCIA – FOZ / A VOZ

A Matemática e a Magia são geminadas dando vida à “Mathematics-Magic”. E é posto em prática por Antonio Pomares Olivares, um reformado de 66 anos, que, através do nome El Mago de Foz, presta homenagem à cidade que o acolhe, assim como as de Londres e Alicante. O seu espectáculo baseia-se no quadrado mágico, no qual os grupos de quatro números somam sempre 34. Este é de origem asiática e Dürer introduziu-o na Europa através de uma pintura. A sua versão única, a Praça Mágica de Foz, mostrou-a aos alunos de Foz e fá-lo-á para San Lourenzo.

Como surgiu a ideia?
Sempre gostei de números. Agora estou reformado e tenho mais tempo. No ano passado, estava a pensar nisso com alguns ímanes coloridos colados ao frigorífico. Podem ser colocados de tal forma que nenhuma cor se repita. Pensei que poderia fazê-lo com o quadrado mágico 4 por 4, torná-lo melhor. E mudei-o para o convés espanhol, o que é mais complicado. No quadrado mágico, vi um potencial para ajudar as crianças a praticar a adição.
Onde está a “magia”?
É muito marcante em primeiro lugar porque tudo se soma da mesma forma e porque 30 das 48 cartas podem ser adivinhadas. Não é apenas um espectáculo, mas seria um fracasso. Quero que as pessoas continuem a brincar em casa sozinhas ou com outra pessoa, para activar a mente. Isto é mais próximo de sudoku.
Como se espalha?
Tenho um amigo japonês que concebeu o website http://cuadrado magicodefoz.com/ e vou divulgá-lo também em Londres e Alicante e aos idosos

El periódico EL PROGRESO (9 abril 2020)

https://www.elprogreso.es/articulo/a-marina/alicantino-73-anos-crea-fozudoku-juega-baraja-espanola/202004091411451432651.html

articulo-en-el-progreso-9-4-2020

Um Alicante de 73 anos de idade cria o Fozudoku, que joga com o baralho espanhol
Pablo Yáñez | Abril 09, 2020

Antonio Pomares passa o Verão em Foz, de onde é a sua esposa. Sudokus e as suas soluções podem ser encontradas no seu Facebook
O confinamento devido à pandemia de coronavírus que está a ocorrer em Espanha e em grande parte do mundo, e que terá a duração de um mês em poucas datas, significa que o tédio pode estar mesmo ao virar da esquina.
Para evitar isto, um homem de Alicante que passa os seus verões em Foz, Antonio Pomares Olivares, concebeu o Fozudoku, um sudoku que é executado com um baralho espanhol de 48 cartas.
Este jogo consiste em três quadrados contendo 16 cartas cada. Em cada quadrado são descobertas seis cartas, no total 18 entre os três quadrados, e as restantes 30 devem ser descobertas, como no jogo de sudoku, tendo em conta os 24 grupos de quatro cartas que se somam à mesma coisa e sem que nenhum naipe seja repetido. A primeira praça da esquerda soma 22, a do centro 26 e a da direita 30.
Todos os dias, Antonio Pomares coloca um novo Fozudoku na sua página do Facebook e no dia seguinte a solução. Até à data, 19 Fozudoku já foram feitos durante este tempo que estamos a gastar em casa para evitar o contágio e espalhar o Covid-19. Este Alicante tem também um website para este jogo que é cuadradomagicodefoz.com.
A ideia deste alicantino era colocar o nome de Sudoku espanhol, mas eu descarto a ideia de ter direitos de autor.
Um amigo japonês seu propôs-lhe o nome de Foz, onde a sua esposa, Dolores Bustamente, nasceu e onde passam os seus verões. E assim o fez.
As crianças de hoje não têm a agilidade mental que costumávamos ter

Pomares é um grande amante dos números. Na casa onde passa os seus Verões em Foz, tem um quadrado mágico feito de azulejos coloridos na fachada.

“Algumas pessoas gostam de palavras cruzadas ou puzzles de procura de palavras e outras como Sudoku; eu sou mais sobre números do que letras”, diz ele da sua casa em Alicante.
O objectivo de Pomares é conseguir que as crianças joguem este jogo para que possam usar a sua atenção e lógica, usando também a aritmética: “As crianças de hoje não têm a agilidade mental que tínhamos antes”, diz Pomares. “Costumávamos jogar muitos jogos de tabuleiro, Parcheesi e cartas, mas agora eles jogam outros jogos.
Esta criança de Alicante também tem um grupo Whatsapp, que agora tem 36 membros, onde todos os dias também coloca um Fozudoku” e as suas soluções no dia seguinte. Reformado, com 73 anos, Antonio trabalhou nos correios de Londres durante 35 anos, embora também tenha feito uma série de outros trabalhos. O confinamento apanhou a sua esposa Focega na capital britânica e ele em Alicante, onde se iriam encontrar na Páscoa. Algo que não seriam capazes de fazer devido ao encerramento de fronteiras em Espanha.

Entrevista na Rádio Valadouro / Pepe Peinó

Entrevista de Radio FOZ (6 de Septiembre 2020)

A %d blogueros les gusta esto: