Como resolver um FOZUDOKU?

Las CINCO cartas que hemos descubierto y colocado boca arriba en cada uno de los Cuadrado Mágicos del FOZUDOKU serán nuestras pistas para poco a poco ir calculando las demás cartas, teniendo en cuenta que hay 24 grupos de cuatro cartas (XXXX) en cada Cuadrado Mágico que están formados por los cuatro palos de la baraja y suman lo mismo: 22 en el primer Cuadrado Mágico de la izquierda, 26 en el segundo Cuadrado Mágico del centro y 30 en el tercer Cuadrado Mágico de la derecha.

Para resolver el FOZUDOKU, solo se necesitan conocer bien y utilizar los 15 primeros grupos de esta lista:

  • As quatro linhas horizontais
  • As quatro linhas verticais
  • As duas linhas diagonais
  • Os quatro cantos do quadrado mágico
  • Os quatro quadrados 2×2 que formam a quarta parte do quadrado mágico.

Onde três das quatro cartas de um grupo que tem a soma constante do quadrado mágico são conhecidas (22 no primeiro quadrado à esquerda, 26 no segundo quadrado no meio, e 30 no terceiro quadrado à direita), a quarta carta pode ser calculada.

Como resolver o PRIMEIRO quadrado mágico de 5 cartas

Por exemplo:

Todos os quadrados mágicos têm três cartas visíveis em três dos seus cantos para que se possa calcular a carta que vai no quarto canto (visto que os quatro cantos são um dos grupos de quatro cartas que somam a mesma coisa).

Após calcular e colocar a carta no quarto canto, podemos olhar para uma das duas diagonais que tem três cartas visíveis e podemos calcular a quarta carta que falta para completar essa diagonal.

E assim, onde num grupo de quatro cartas que tem a soma constante, há três cartas visíveis que podemos calcular e descobrir a quarta carta que falta para completar o grupo e pouco a pouco estaremos a resolver o FOZUDOKU.

Mas, (e isto é muito importante), quando tivermos colocado 5 cartas, veremos que não podemos colocar a sexta carta, porque não temos qualquer pista, uma vez que não há um grupo de 4 cartas que tenha a soma constante onde três cartas são visíveis.

Todos os grupos de 4 cartões que ainda estão incompletos têm apenas dois cartões visíveis e é impossível calcular mais cartões. (Isto acontece sempre quando nos restam seis cartas para colocar).

Depois podemos colocar um cartão sem somar nada.

Chamo a esta operação o “brincalhão”, (a única carta que é colocada sem somar)

Para encontrar e colocar o “brincalhão” utilizamos outra estratégia que só é utilizada uma vez:

Como resolver o segundo quadrado mágico de 5 cartas

Como colocamos o sexto cartão quando ainda temos seis cartões para colocar?

Isto é feito procurando três cartas do mesmo naipe, porque conhecendo três cartas do mesmo naipe, podemos identificar e colocar a quarta carta desse naipe sem somar nada, porque todos os naipe têm em cada Quadrado Mágico quatro cartas e são de um desses grupos de quatro números consecutivos:

( 1, 2, 3, e 4 ) ( 5, 6, 7 e 8 ) ( 9, 10, 11 e 12 )

Por exemplo:

Se num quadrado mágico colocámos:

o 5 de OROS, o 7 de OROS e o 8 de OROS, sabemos que nessa praça vai o ( 5, 6, 7 e 8 ) de OROS

Depois podemos identificar o 6 de OROS (o nosso brincalhão) como a carta em falta.

O lugar para onde vai o 6 de OROS será na intersecção de linhas e colunas onde NÃO há cartão de OROS

Assim podemos colocar o 6 de OROS (o nosso wild card) sem acrescentar nada.

Como resolver o terceiro quadrado mágico de 5 cartas

Além de ter 24 grupos de quatro cartas (XXXX) que somam a mesma quantidade e são compostos pelos quatro naipes do baralho, o FOZUDOKU também tem 30 pares de cartas (XX) que somam a mesma quantidade que outros 30 pares de cartas (OO) e os naipes de alguns pares são os mesmos que os naipes do outro par (XX = OO)

A mudança dos cartões dos pares (XX) pelos cartões dos pares (OO) forma um novo FOZUDOKU, (há sete mudanças possíveis)

.

OUTRAS FORMAS DE RESOLVER UM FOZUDOKU

Outra forma (ligeiramente mais difícil) de resolver um FOZUDOKU é remover as 33 cartas que estão viradas para baixo, deixando os espaços em branco.

Baralhar as 33 cartas.

Baralhá-los um a um, procurando ver se podem ou não ser colocados.

Isto pode ser feito como um jogo solitário ou jogando com outra pessoa, (aquele que colocar mais cartas ganhará).

Uma variação deste jogo seria que, depois de baralhadas, as cartas são novamente colocadas viradas para baixo nos espaços vazios.

Naturalmente, as cartas que agora estão viradas para baixo não estão no sítio certo (à excepção de algumas que por acaso acabam de estar).

Em alternativa, um jogador descobre uma das cartas e procura ver se a pode ou não colocar, caso não a possa voltar a colocar virada para baixo, no mesmo local, (tentando lembrar, a carta e o local onde está, para quando mais tarde essa carta puder ser colocada).

Se o cartão que descobrimos puder ser colocado, ao fazê-lo moveremos um cartão que tentaremos colocar, mas se não conseguirmos colocá-lo onde há um espaço vazio.

Depois de colocar uma carta no lugar certo, podemos tentar colocar a carta que estava naquele lugar, tentando lembrar o lugar onde a carta que procuramos está (se foi descoberta antes), como é jogada nos jogos da MEMÓRIA.

A %d blogueros les gusta esto: